Blog da PR

O som e o sonho de cada um

Posted on: maio 5, 2009

Hoje, vou contar uma das histórias mais lindas que eu já ouvi.

Em alguma tribo de índios brasileiros (no Brasil, temos 180 nações indígenas. Cada uma tem sua etnia, fala sua própria língua, canta seus próprios cantos), reza a lenda que é um costume ancestral descobrir o som de cada criança que está por vir.

Quando uma índia está prestes a parir, as mulheres mais próximas (irmãs, primas) escolhem uma ocasião para se retirar da aldeia e procurar abrigo na mata. Durante um ritual que dura a noite toda, elas recebem o som da criança que está chegando. Ao nascer do sol, elas voltam à tribo e ensinam para todos a música daquela criança.

Quando a índia da à luz, o bebê é recebido por toda a tribo cantando o seu som, sua música, que é única! Essa cena se repetirá a cada ritual de passagem dela na infância, puberdade, idade adulta. A tribo se reúne e canta para cada um nos momentos mais importantes de sua vida.

Quando um jovem se perde e comete algum ato nocivo à tribo ou a si próprio, os anciãos com sua sabedoria ancestral convocam a tribo para cantar a música daquele jovem na tentativa de lembrá-lo de quem ele realmente é.

Que sofisticação, que delicadeza! Fico impactada com a profundidade do significado dessa história. Certamente, é necessário toda uma tribo para educar uma criança. E a nossa arrogância urbano-intelecto-científica ainda nos faz crer que a sociedade primitiva é a deles! Precisamos buscar nossas raízes tupis e guaranis, aprender com a sabedoria dos povos que já estavam por aqui antes da colonização.

Viver numa grande metrópole em 2009 dá bem a medida do quanto a civilização não anda nada civilizada.

Outro costume indígena que me fascina diz respeito à relação que os índios têm com os sonhos. Sonhar é tão fundamental para eles que, em algumas tribos, mudanças geográficas, por exemplo, só podem ocorrer depois que o Pajé tiver sonhado com elas.

Os índios alcançaram, por meio dos sonhos, um nível de diálogo com o inconsciente incrível. Eles acreditam neles, concedem aos sonhos importância igual ou maior do que a dada aos fatos que ocorrem no período de alerta e, o principal, conseguem integrar as informações tiradas dos sonhos em sua realidade diária.

Ai como eu gostaria de cantar a música das minhas crianças e, mais ainda, de poder contar com o apoio de toda a tribo para educá-las da melhor maneira. Passar para elas uma forte noção de grupo e iniciá-las nos mistérios da boa conduta… Parece sonho!

O som e o sonho de cada um – Maria Paula

correioweb de 03.05.09

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

maio 2009
S T Q Q S S D
    jun »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Estatísticas

  • 41,041 visitantes

Dra. Relva - Blog Oficial

Páginas

%d blogueiros gostam disto: